Comerciantes que trabalham próximo ao local ainda não conseguiram resolver o problema

O viaduto fica próximo às residências da região da Palmeirinha e tem causado incômodo aos moradores - Foto: Marina Scheifer


A população ao redor da região do viaduto, que corta o bairro da Palmeirinha, enfrenta problemas com o mau cheiro e o perigo de doenças com o lixo depositado no local. Na ponte, que está sob os trilhos da linha férrea administrada pela empresa América Latina Logística (ALL), é comum observar pneus, potes plásticos, restos de madeira, lonas e até mesmo a metade de um orelhão jogado próximo ao trilho.

A moradora Maria Taques, que trabalha todos os dias em uma loja ao lado da ponte, reclama do mau cheiro e do perigo de doenças pela sujeira do local. “Quando acontece acidente o pessoal da ALL vem para arrumar, mas para limpar ninguém faz nada”. Segundo dona Maria, ela já tentou contatar a empresa, mas foi informada de que apenas o presidente da associação de moradores pode reclamar.

Entretanto, como já informado em matéria do Portal Comunitário, o bairro sofre com falta de representação comunitária. Dessa forma, os moradores que moram próximo ao local e enfrentam o problema diariamente não conseguiram achar uma solução para o ocorrido.

“Lixo tem bastante, até cachorro morto é jogado ali e a gente tem que conviver com o mau cheiro que fica”, reclama a moradora Keila de Oliveira. Já o comerciante Divonei Camargo Banks preocupa-se com o perigo das doenças trazidas pelo Aedes Aegypti. Em 2016, somente a cidade de Ponta Grossa já registrou dois casos de dengue importados e 24 focos do mosquito.

O Portal Comunitário tentou contatar a empresa ALL, mas não conseguiu respostas até o fechamento desta edição.