reunia0portal-08-04-11A Noite da Integração Comunitária, realizada pela equipe do Portal Comunitário, reuniu entidades parceiras para confraternização e  retomada das atividades de 2011. O evento ocorreu na última sexta-feira (8/04), no salão do Sesc, envolvendo lideranças comunitárias, estudantes e professores de Jornalismo que atuam no projeto. 

 

 



Criado em 2008, o projeto atende 60 entidades, entre grupos culturais, movimentos sociais, ONGs, sindicatos e associações de moradores de Ponta Grossa. O Portal, juntamente com a comunidade, produz e pública os materiais jornalísticos e prestação de serviços, que são disponibilizados no site.

As entidades destacaram a importância do projeto para a sociedade, como aponta o representante da comunidade Emiliano Zapata, do Movimento Sem Terra (MST), Celio Rodrigues: “O Portal tem nos auxiliado e contribuído para unificar o nosso movimento sem terra”.

Ele acredita que com o projeto a entidade deixa seus objetivos para o jornalista repassar. “O papel da imprensa é transmitir de fato, o que esta acontecendo, e o Portal tem cumprido esse papel”, afirma.

A coordenadora do Grupo Fauna, Andressa Jacobs, acredita que o projeto é necessário, pois dá visibilidade às causas sociais. “O Portal vem mostrar o que as grandes mídias não mostram. O Fauna tem que motivar e acompanhar cada vez mais o projeto”.

Esta também é a opinião da mãe de santo da Sociedade Afro-Brasileira Cacique Pena Branca, Tania Mara Batista: “O Portal passa um não preconceito racial e principalmente ajuda a divulgar a cultura negra”.

Uma das coordenadoras e fundadora do projeto, professora Maria Lúcia Becker, explica como o trabalho funciona: “As equipes de reportagem vão até as comunidades e a equipe do projeto de extensão tem a responsabilidade pela manutenção do site”.

Maria Lúcia destaca que o Portal trabalha em conjunto com as entidades, e as matérias não são feitas apenas pelo ponto de vista do repórter. “A comunidade diz qual é a pauta, os assuntos importantes, sobre qual tema devem ser as matérias”, afirma.

A professora destaca a importância de maior aproximação das entidades parceiras e coloca como desafio intensificar essa relação este ano. “Apesar da dificuldade, o que mais evoluiu no Portal foi esse acesso às entidades. E nosso objetivo é um conselho editorial, para maior participação das comunidades”, afirma.

Recém formado em Jornalismo e integrante do projeto desde 2008, Weslley Dalcol acredita que o Portal impulsiona a prática do jornalismo e o envolvimento da mídia com a sociedade.

“O Portal é fundamental, porque propicia a ligação direta com a comunidade e gera uma preocupação social com a cidadania”, afirma Weslley.