A organização não governamental Obesos Alerta encerra, neste segundo semestre de 2015, as ações contra a obesidade da população ponta-grossense. A instituição, que durante 15 anos ofereceu atividades físicas, aulas de culinária saudável e apoio psicológico aos seus membros, fecha por motivos financeiros.

Em Ponta Grossa não houve ações para marcar o dia mundial de combate à obesidade. Presidente da ONG Obesos Alerta, Zenilda Ferraz afirma, porém, que a data serve como incentivo à luta da entidade.

Os hospitais de Ponta Grossa e região que atendem pelo Serviço Único de Saúde (SUS) não estão credenciados para realizar as cirurgias de redução do estômago.  Os pacientes de Ponta Grossa são atendidos em Curitiba, mas por ordem do Governo do Estado essa transferência de pacientes está impedida.  

Sem teto, sem chão. A única entidade em Ponta Grossa que atende portadores de obesidade  de forma gratuita encontra-se abandonada pelo poder público municipal.  Acompanhamento médico e cursos culinários não acontecem devido a falta de sede que já perdura por quase 12 meses. Psicólogos e nutricionistas defendem que para perder peso, o obeso precisa de acompanhamento e cuidados especiais.

O Instituto Obesos Alerta realiza encontros de auxílio para pacientes que passaram pela cirurgia bariátrica. A iniciativa tem o objetivo de orientar cada membro após a realização da cirurgia. Neles a coordenadora do instituto, Zenilda Ferraz, em parceria com o Departamento de Psicologia da Faculdade Santana cria palestras motivacionais.

Camila Ferraz realizou o procedimento há duas semanas e afirma que os encontros contribuíram para a evolução do tratamento. “As reunião explicam todo o procedimento e os cuidados que devemos ter no pós operatório. Isso nos motiva e tranquiliza quem passa pelo procedimento”.