Os hospitais de Ponta Grossa e região que atendem pelo Serviço Único de Saúde (SUS) não estão credenciados para realizar as cirurgias de redução do estômago.  Os pacientes de Ponta Grossa são atendidos em Curitiba, mas por ordem do Governo do Estado essa transferência de pacientes está impedida.  

 A última paciente atendida pelo SUS que foi encaminhada para capital, Camila Ribeiro,  23 anos, operou em agosto de 2013. “As pessoas que estão na fila vão perder a chance, pois foi tratamento igual em hospital particular. Tratam bem, dão a medicação certa e são educados”, relata Camila.

Com prazo até o  dia 9 de abril, o Governo do Paraná encaminhará uma resposta explicando o motivo da decisão. Mas a Presidente da ONG Obesos em Alerta, Zenilda Ferraz, que dialoga com os órgãos públicos buscando uma solução, explica o que pode ter acontecido: “Já tivemos várias reuniões, mas entendemos que é distribuição de recursos mesmo”.

Até segunda ordem, apenas 26 cidades estão credenciadas para a realização da cirurgia na capital e atendem apenas moradores da região, são elas: Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Quatro Barras, Tunas do Paraná, Balsa Nova, Campo Magro, Almirante Tamandaré, Cerro Azul, Colombo, Doutor Ulysses, Itaperuçu, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Tijucas do Sul, Araucária, Contenda, Lapa, Agudos do Sul, Campo do Tenente, Fazenda Rio Grande, Piên, Mandirituba, Quitandinha e Rio Negro.