Um laudo do departamento de Zoonoses da prefeitura de Ponta Grossa apontou que existem larvas do mosquito Aedes aegypti no Jardim Ouro Verde. O material foi coletado na última quarta-feira, dia 9. Apesar da confirmação da existência de larvas próximas à região de Oficinas – o Jardim Ouro Verde fica na Colônia Dona Luiza – o departamento de Zoonoses afirma que não há um calendário sistematizado de combate ao mosquito na região. Caso algum morador sinta a necessidade de vistoria no próprio terreno ou terrenos próximos, deve entrar em contato com o órgão, que encaminhará uma equipe.

 

No último sábado, dia 12, os agentes de endemia do departamento realizaram uma ação de conscientização sobre as principais doenças causadas pelo mosquito: a dengue, a chikungunya e o zika vírus. Os agentes estiveram presentes no Terminal Central, onde os usuários do transporte público puderam conhecer as fases de evolução do mosquito.

A equipe também visitou os bairros Bonsucesso, Santa Antônio e São Sebastião, considerados de alto risco. Casas foram vistoriadas.

O zika vírus é responsável pelos recentes casos de microcefalia no Brasil. Segundo informações do Portal da Saúde do Governo Federal, eram 1.761 casos suspeitos até 8 de dezembro, quando foi divulgado o último boletim. Até agora, nenhuma ocorrência foi registrada na região sul do país.

A contaminação, seja de zika vírus ou de dengue, se dá pela picada do mosquito contaminado e os sintomas, segundo a Secretária Estadual de Saúde, podem incluir febre alta com início súbito, dor de cabeça, perda de paladar e apetite, náuseas, vômitos, tonturas, sangramentos e sede excessiva (os dois últimos em caso de dengue hemorrágica).

A população pode entrar em contato com o departamento de Zoonoses pelo telefone (42) 3222 9672, ou diretamente com o órgão, que fica na Rua Augusto Ribas, 233, Centro, das oito horas da manhã até às seis horas da tarde.