De acordo com a presidente da associação de moradores, Maria de Lourdes, o lote foi comprado pela prefeitura ainda na gestão do ex-prefeito Péricles de Mello, mas até hoje não foi construído o campo.

Há quatro anos, seis mulheres se reúnem toda sexta-feira e sábado num espaço improvisado nos fundos do terreno da Associação de Moradores do Jardim Central para produzirem toalhas, colchas, travesseiros, bonecos, fuxicos, tapetes, bolsas e outros trabalhos artesanais.