O nascimento de um bairro

Dona Natália, a quase centenária que assistiu ao nascimento do bairro Orfãs


Natália Schechinski viu o Orfãs crescer e se desenvolver. Uma das moradoras mais antigas do bairro, ela herdou, em 1955, dos pais alguns imóveis. Para ela, um dos marcos do crescimento da região foi a inauguração, no ano seguinte, da Escola Estadual Catarina Miró.

No bairro Orfãs, a prática é uma tradição compartilhada por gerações de famílias

Dona Natália mostra manjericão que havia acabado de trocar com vizinha

 

Órfãs, bairro distante apenas dois quilômetros do Centro de Ponta Grossa, preserva um estilo de vida bucólico. A horta urbana está entre as tradições cultivadas por famílias que, em sua maioria, moram na região há mais de uma geração. O cultivo de produtos orgânicos em zona urbana é facilitado pelo fato de muitos imóveis serem residências com cara de “casa de vó”, muitas delas com espaço para canteiros.

Trecho de calçada na rua Souza Dantas encontra-se obstruído por galhos que caíram durante poda das árvores desde junho; Prefeitura diz já ter recolhido os destroços.

Os galhos continuam a atrapalhar os pedestres, mesmo após a prefeitura dizer já os ter retirado

Ao lado da Escola Municipal Catarina Miró, na rua Souza Dantas, galhos que caíram durante a poda das árvores, realizada em junho, atrapalham o trânsito de pedestres. Os entulhos também dificultam o embarque e desembarque de passageiros no ponto de ônibus. Segundo e-mail enviado pela assessoria de imprensa da prefeitura às três horas da tarde dessa segunda-feira (29), os galhos já haviam sido retirados. No entanto, às seis horas da tarde do mesmo dia, eles continuavam no local.

O clube de mães, uma iniciativa da paróquia São José, no bairro Orfãs, realiza bazares para arrecadar fundos destinados a ajudar entidades e instituições carentes de Ponta Grossa. A última edição do evento foi realizada no dia 8.

Imagine se você quisesse adquirir um novo número de telefone fixo e sua rua não constasse no mapa da cidade? Esse é o problema vivido por alguns moradores da Vila Liane. Mesmo pagando seus impostos, sofrem com o descaso do poder municipal.