apacd-2-19-12-11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por ser uma instituição sem fins lucrativos, a APACD tem algumas dificuldades, principalmente financeiras, para se manter. O presidente, Lecy de Matos, diz que as dificuldades existem, mas são menores agora do que em relação a outros tempos.

“Hoje, os governos federal e estadual mandam verbas. Mas a gente sempre tem que estar correndo atrás, pois não é fácil cuidar de uma instituição desse tamanho”.

Como cada paciente tem um grau diferente de deficiência, o trabalho tem que ser individual, o que demanda maior esforço dos profissionais, como professores e fisioterapeutas.

Não são apenas profissionais de saúde que prestam assistência para a instituição. Qualquer um pode ajudar, seja na forma de dinheiro ou na forma de trabalho, conforme observa o presidente.

“Mesmo não tendo nenhuma qualificação, a pessoa pode ajudar de alguma forma, servindo o almoço ou dirigindo a nossa Kombi, por exemplo”, diz.    

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar