altQuando o Brasil joga na Copa do Mundo, as pessoas querem mesmo é comemorar. A empolgação é tanta que a sujeita também aumenta. É aí que entra em campo Joelma e Terezinha, que cuidam da limpeza na Avenida München. Conheça as garis que cuidam do  ponto de Ponta Grossa com maior concentração de pessoas em dias de jogos da Copa.

Após mais uma partida da seleção na Copa do Mundo, a festa na Avenida München ocorre durante horas e a quantidade de lixo jogada nas ruas é imensa. É aí que outra equipe entra em campo: a das garis que cuidam da limpeza do local. O Portal Comunitário apresenta o trabalho e as dificuldades das pessoas que mantém as ruas do centro da cidade limpas após a sujeira feita durante as comemorações.

O esquema de jogo delas é simples: pela lateral direita da avenida, Terezinha dos Santos retira e varre as centenas de copos plásticos jogados na rua. Ela tem que tomar cuidado com as garrafas de vidro para não cortar as mãos. Do outro lado do “campo” é Joelma de Lima que limpa a sujeira.

Joelma diz que encontra de tudo nos dias seguintes às festas: “Na limpeza a gente tira garrafas, copos, muitos preservativos e outras coisas. Ontem mesmo recolhemos uma cueca usada”, conta a gari.

Já Terezinha, que trabalha há dez anos como gari, diz que dias como estes são os mais difíceis para se trabalhar. “Claro que nossa função é cuidar das ruas, mas o pessoal podia tomas mais cuidado com o local. Nos dias seguintes aos jogos, fica difícil cumprir o serviço no tempo certo”, conta Terezinha.

Apesar de a quantidade de lixo só aumentar na Avenida München, elas dizem que ainda não estão precisando de reforço.
 
  

Mas, se o Brasil continuar disputando os jogos da Copa do Mundo, cada vez mais o centro de Ponta Grossa dependerá da dupla que, faça chuva ou sol, cuida para manter a cidade limpa após momentos de exageros de quem comemora os triunfos do Brasil.

alt