Prefeitura anunciou a construção de duas ciclovias, uma no Centro e outra no bairro de Uvaranas. No total, serão cerca de cinco quilômetros de ciclovias, sendo que o investimento virá do Paranacidade. No entanto, não há ainda previsão para o início das obras.

Novo Plano Diretor de 2016 de Ponta Grossa inclui o tema mobilidade cicloviária

Ciclovias são praticamente inexistentes nas principais cidades do estado

Editorial: Prefeitura cria novas ciclovias apenas no papel

 

O investimento total das obras é de R$ 1.130.682,41. O projeto de ciclovias contempla a ligação do Centro ao bairro de Uvaranas e do Terminal Central a Olarias.

A arquiteta e urbanista do Instituto de Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), Jamile Salim, explica que esses locais foram escolhidos em reuniões com o grupo Pró-ciclovias. Os critérios utilizados foram o relevo favorável e futura ligação com os terminais de transporte coletivo.

Uma das ciclofaixas fará o percurso do Terminal Central até a garagem da Viação Campos Gerais, em Olarias. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 369 mil. Já a outra irá da altura do chafariz de Uvaranas e terminará na empresa BRFoods. Neste caso, o investimento será de cerca de R$ 761 mil.

Sobre a origem dos recursos para a realização das obras, a arquiteta do Iplan explica que eles resultam de uma parceria entre os governos estadual e municipal. Jamile destaca, no entanto, que os recursos ainda não foram liberados e não existe previsão para o início das obras.

Ao avaliar a proposta, Alício de Oliveira, um dos representantes do Pró-ciclovias, acredita que a ciclovia de Uvaranas não é, atualmente, muito vantajosa. No entanto, ele acredita que, no futuro, será importante ter uma ciclovia que ligue a região onde está a empresa BRFoods ao Campus da UEPG, em Uvaranas. O Pró-Ciclovias é um movimento social que visa conscientizar a população acerca dos benefícios do uso da bicicleta.

A lei nº 11.211 de janeiro de 2013 criou o sistema cicloviário de Ponta Grossa. Além disso, o instituto legal regulamentou a criação de locais próprios para a circulação de bicicleta.

A legislação definiu também a diferença entre ciclovia - que é a pista própria para a circulação de bicicletas, separada fisicamente do tráfego geral - e ciclofaixa - que é a faixa exclusiva destinada à circulação de bicicletas, delimitada por sinalização específica, utilizando parte da pista ou da calçada.

Confira, no áudio, a entrevista com a arquiteta e urbanista Jamile Salim

{audio}http://www.portalcomunitario.jor.br/images/audio/2015/CICLOVIAMarcos.mp3{/audio}

 

Novo Plano Diretor de 2016 de Ponta Grossa inclui o tema mobilidade cicloviária

Ciclovias são praticamente inexistentes nas principais cidades do estado

Editorial: Prefeitura cria novas ciclovias apenas no papel


Arquivo Comunitário:

04/08/2014 - Diante de proibição, ciclistas reivindicam direito a ciclovias na cidade