foto-ronda-19-09-214

Moradores sentem-se prejudicados pelo descaso do governo municipal em relação à Vila, que fica dentro do bairro da Ronda, mas não recebe nenhum tipo de atenção por parte das autoridades.

 A comunidade da Vila Peixoto se sente prejudicada pela falta de saneamento básico e também de pavimentação. A moradora Patrícia Aparecida Pereira afirma que toda vez que chove, a maioria das casas alaga e o barro da rua toma conta: “Já perdi até alguns móveis. O que mais atrapalha aqui na vila é a falta de asfalto e a distância das coisas. Quando chove, um ajuda o outro, porque se for esperar pela prefeitura nada acontece”.

A presidente da associação de moradores, Ane Maciel, diz que não há asfalto em nenhuma rua da vila e, em algumas delas, os carros não conseguem passar. “Aconteceu várias vezes de pessoas virem de carro até aqui e eles ficarem encalhados por causa dos buracos nas ruas. A prefeitura nunca veio nem fazer uma avaliação da situação da comunidade”, ressalta Ane.

Seu José Alberto Silva, que mora na localidade há mais de 20 anos, conta que a única parte que recebe desenvolvimento é o início do bairro, onde é mais perto da região central. Para ele, esta parte do bairro “é como se não existisse”.

“Tem algumas casas aqui que os vizinhos não pagam nem imposto, porque não se sabe de quem é o terreno. Se a prefeitura reconhecesse esta vila, as coisas já teriam melhorado desde o início”, diz.

A escola e posto de saúde mais próximos da Vila Peixoto ficam cerca de dois quilômetros de distância, em média 16 minutos de caminhada. Outro problema, de acordo com os moradores, é a falta de iluminação nas ruas da Vila. Por ter muitos terrenos abandonados, isto aumenta a insegurança na região.

Arquivo comunitário
04/11/2009 - Estrutura precária das ruas causa transtornos a moradores da Ronda