{youtube}MegmOq9YBqc{/youtube}

A iniciativa, oriunda da Paróquia Santa Rita de Cássia, ficou inativa por alguns meses durante a reforma do salão, mas retorna às atividades no mês de Setembro. O horário de funcionamento ocorre do meio dia às 13h. O cardápio oferta arroz, feijão, salada, carne e suco.


Segundo a coordenadora do projeto, Zilda Nadolny, o número de pessoas atendidas varia no decorrer da semana: “às vezes aparecem 30 pessoas e às vezes 100”. Como o número é incerto, são cozinhados alimentos suficientes para alimentar uma média de 70 pessoas.

No começo do projeto, cada pastoral da paróquia era responsável por um dia de voluntariado. No decorrer do tempo houve uma mudança de voluntários, o que causou alteração no quadro. Mas, segundo Zilda, algumas pastorais ainda participam.

A iniciativa sobrevive de doações, desde os alimentos, até o tempo dos voluntários. Os alimentos são doados por pessoas da comunidade que resolveram contribuir com a causa. No caso dos voluntários, nem todos são da comunidade. Periodicamente alguém de fora resolve participar, segundo Zilda.

Morador da Vila Peixoto, Antônio Estevão frequenta o projeto há seis meses: “na minha casa eu tenho que fazer comida no fogão de lenha, e aqui está tudo prontinho”. Além disso, ele conta que sempre foi muito bem atendido.

Luiz Oliveira diz que sentiu falta quando o projeto ficou sem funcionar e, para quele que mora sozinho, é mais prático ir se alimentar no local.

O projeto existe há cerca de cinco anos, passou pelas várias administrações paroquiais e ficou desativado apenas no tempo em que o salão esteve em reformas.

O almoço é servido de segunda à sexta-feira, promovido por membros da Paróquia Santa Rita. O projeto acontece no salão paroquial, na Rua Nina Rodrigues, próximo à igreja. O horário de funcionamento ocorre do meio dia às 13h.