Todos ajudam nas atividades para arrecadar verba para manter a Casa.

Inicialmente, a verba para manter a Casa do Idoso vinha da prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social. Esse apoio não durou por muito tempo, pois os recursos eram destinados a ações de assistência social, como para a alimentação, por exemplo.


E a verba não supria todas as necessidades, como luz, água, telefone, etc. “Até 2009, recebíamos da prefeitura, mensalmente, R$ 450,00. Mas como a Casa do Idoso deixou de ser caracterizada como atividade de assistencialismo, passando a ser um centro de convivência e lazer, a verba foi cortada”, explica Dona Rosa.

Hoje a Casa paga pela luz, água e telefone através de atividades feitas pelos próprios idosos, como bazares, pintura, bingo dançante, costura, crochê, bordado. Eles confeccionam ainda tapetes, toalhas e panos de prato para venda. As roupas do bazar são todas vindas de doações. Através da Fundação de Apoio e Promoção ao Idoso (FAP), a instituição recebe alimentos para o almoço e o café.

Todos os associados ajudam e contribuem de alguma forma. Alguns fazem o café na cozinha, outros pintam e arrumam as roupas do bazar semanal nas mesas, que são separadas por preço.

 

Casa do Idoso na Ronda é um dos poucos locais destinados a atividades para idosos na Ronda


Atividades feitas na insituição trazem melhoras na saúde da melhor idade

Troféus que marcam uma trajetória de conquistas na Casa do Idoso