Prefeitura compromete-se com aumento parcial no salário dos agentes comunitários da saúde. Os servidores sindicalizados da classe não concordam e posicionam-se contra a proposta. Apesar do posicionamento do sindicato, a câmara dos vereadores aprova o projeto de lei.

A partir de outubro, os agentes da saúde recebem aumento salárial de R$68,60. O aumento corresponde parcialmente à exigência dos servidores de que o município repassasse integralmente o valor de R$950,00 que o governo federal envia para a classe. Até então, o município tem pago o salário de R$745,80, mais o adicional de insalubridade de R$135,60.

De acordo com Roberto Ferensovicz, a reivindicação foi protocolada no começo do ano, mas apenas em julho o prefeito anunciou o repasse reivindicado. Os servidores compreenderam que receberiam os R$950,00 do repasse, mais o valor de insalubridade, que deveria ser a contrapartida salarial dos cofres públicos da cidade.


Contudo, quando o projeto de lei chegou nas mãos do sindicato, no dia 21/08, verificou-se que não era condizente com a reivindicação. O salário aumentaria para R$814,40, para que, ao acrescentar os R$135,60 de insalubridade, alcançasse R$950,00.


Com disso, os servidores ficaram divididos. Parte afirma que a proposta é um avanço que deveria ser aceito, para que, em outro momento, a classe voltasse a discutir a reivindicação original. Outra parte preferiria abrir mão do aumento para retomar as negociações, mesmo que elas demorassem meses.


Em reunião com representantes de cada unidade de saúde, o sindicato entendeu que a posição da maioria era de aceitação do projeto. Contudo, muitos servidores ainda reclamaram e o SindServ convocou nova assembléia para o dia 16/09, pouco antes do projeto de lei ser votado pela câmara dos vereadores.


Mais de 50 servidores compareceram à reunião e decidiram pedir pela não aprovação da proposta. Durante a sessão na Câmara de vereadores, o SindServ expôs a posição dos servidores e explicou o motivo da “recusa” do aumento. Mesmo com a explicação do dirigente sindical, os vereadores aprovaram o projeto por 16 votos a 6, e afirmaram que é isso que o governo pode dispôr agora. O sindicato acatou a decisão, mas afirma voltar a discutir o atendimento pleno da reivindicação original.

Arquivo Comunitário: 16/09/2013 -Reajuste para agentes comunitários da saúde será votado na segunda (16)