Em assembleia da categoria, que durou uma hora e meia, servidores municipais discutem nova proposta da Prefeitura PG (que prevê aumento salarial de 7,5 a 15%) e fazem contraproposta com aumento fracionado

Na terça-feira, 15/04, o Sindicato dos Servidores Municipais de PG (SINDISERV) realizou assembleia geral para discutir a nova proposta de aumento salarial feito pela prefeitura de Ponta Grossa. A proposta inicial, feita pelo Sindiserv, era de 15% a mais.

O cálculo foi feito a partir da inflação e de um aumento real de 8%. O reajuste é a evolução além da inflação sentida na bolsa. A primeira proposta foi negada pela atual administração municipal de PG e foi devolvida ao Sindicato.

A nova proposta foi discutida em assembleia, chegando em 7,5%. Após discussão da categoria, a proposta aprovada prevê, além dos 7,5%, um acréscimo de 2,5% em outubro/2014, quando a receita líquida do Município deve superar o atual valor. A estimativa é baseada na previsão de aumento da receita em 10% nos atuais indicadores.

Pela projeção, o limite aos gastos da Prefeitura (PMPG) não pode passar de 51,30% e, ao atingir 54% são realizados cortes de gastos, como previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Os cortes podem ser feitos em cargo de comissão, funções gratificadas ou mesmo demissão de servidores que não possuem estabilidade.

O prazo de resposta para a atual administração de PG é quarta-feira próxima, 23/04/2014. Para Jussara de Fátima Oliveira, funcionária da saúde, a expectativa é que o governo atenda à proposta dos servidores. Fátima vê a negociação com otimismo, pois relembra da dificuldade de dialogo com a gestão anterior (PSDB, que administrou a Cidade entre 2003-2012).

Leovanir Matins explica que apenas cortar gastos com cargos de comissão não resolve a questão financeira que a Prefeitura registra. “Vamos discutir com o governo na próxima quarta-feira e, dependendo do resultado, vamos deliberar com a categoria o que fazer”, explica.

Atualmente o sindicato conta 7.600 servidores. Na reunião compareceram aproximadamente 70 funcionários, sendo a grande maioria da área da educação. A próxima reunião com o prefeito acontece na quarta-feira, 23/04/2014, para avaliar a nova proposta do Sindicato.