Apesar da vitória dos professores do Estado do Paraná na Assembleia Legislativa na tarde de quinta-feira, dia 12, a greve continua. Os deputados decidiram retirar o projeto para uma reavaliação do governador. Mas pretendem retomar as discuções na segunda-feira após a semana de carnaval, dia 23/02, o que deixa viva a possibilidade de aprovação dos projetos.  Na galeria, imagens das manifestações desta sexta em Ponta Grossa - Fotos de José Tramontin

 

Em Ponta Grossa, tiveram continuidade nesta sexta-feira, dia 13, as atividades conjuntas de greve realizadas pela APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Sinduepg) e outros sindicatos de servidores.

De manhã, o movimento grevista se reuniu na praça em frente à Igreja dos Polacos para uma concentração seguida de passeata. A manifestação unificada de professores, estudantes e servidores de várias outras categorias do funcionalismo estadual percorreu toda a avenida Vicente Machados.

Além de palavras de ordem contra o governo Beto Richa (PSDB), os participantes cantaram marchinhas de carnaval com letras criticando o governo. O estudante Mauro Carneiro afirmou a importância de movimentos como esse, onde as classes lutam juntas e mostram a toda a população que não estão indiferentes ao governo:

“A manifestação de hoje pela manhã na avenida foi positiva e chamou atenção das pessoas que passavam na rua e dos comerciantes, que aplaudiam e apoiavam. Vejo que os servidores públicos não estão sozinhos”, completa.

Durante a tarde, os professores reuniram-se na praça em frente ao Campus Central da UEPG para preparar um bloco de carnaval. O “Bloco do Pacotaço” saiu dali e foi até o parque ambiental cantando as marchinhas ensaiadas anteriormente.

Vários manifestantes aproveitaram o clima de carnaval para usar fantasias. E, para animar ainda mais, uma bateria formada por alunos de escolas públicas puxou o samba.

À noite, em reunião composta por vários integrantes da APP-Sindicato Ponta Grossa, SINDUEPG e SINTESPO, foi composto o Comando de Greve Unificado dos Servidores Públicos do Paraná na região dos Campos Gerais. Segundo os organizadores, o objetivo é "promover e divulgar ações coletivas que colaborem para o fortalecimento da Greve Geral dos Servidores Públicos do Estado do Paraná".

A agenda proposta pelo Comando de Greve retorna apenas na próxima quarta-feira, dia 18, com uma reunião para avaliação das ações e discussão dos desdobramentos da paralisação.

Mais informações: página da Greve Dos Servidores Públicos Do Paraná - Campos Gerais

Arquivo comunitário
10/02/2015 - Professores da UEPG começam greve por tempo indeterminado
12/02/2015 - Curso de Serviço Social realiza piquenique com alunos em apoio à greve dos professores