Fotografias de comunidades quilombolas paranaensesEvento paralelo ao 1º Congresso de Educação de Ponta Grossa, a 2ª Flicampos vem atraindo centenas de visitantes diariamente para a estrutura montada no Complexo Cultural, onde acontecem exposições, contação de histórias e comércio de livros. O Instituto Sorriso Negro dos Campos Gerais promove até o final do evento, no dia 15, aniversário de Ponta Grossa, uma exposição de obras sobre a cultura afro-brasileira no estande 4.

“São obras de artistas negros e que são parceiros do Instituto Sorriso Negro”, explica o presidente da entidade, José Luiz Teixeira. “Nosso objetivo é mostrar ao público o trabalho cultural do povo negro, os afro-brasileiros e suas raízes africanas”.

Entre as obras expostas estão fotografias de comunidades quilombolas do Paraná, caricaturas, artesanatos e máscaras da cultura aborígene africana. A natureza é um elemento central nas obras expostas no estande. Máscaras feitas de folhas de coqueiro, e esculturas  trabalhadas em raízes de plantas demonstram um trabalho cuidadoso.

“As obras foram cedidas por artistas da região, como Josoel de Freitas, de Guarapuava; Nonô, de Tibagi, e serão devolvidas assim que a exposição terminar”, informa a colaboradora do Instituto Sorriso Negro Letícia Ferreira.

“O trabalho é muito bonito. É uma cultura que deveria ser mais valorizada”, explica a professora Maria Aparecida Mateus, que trabalha com a disciplina de Artes em uma escola pública de São José dos Pinhais. “A cultura brasileira se originou da cultura africana, não podemos esquecer isso. Valorizá-la deveria ser um compromisso moral de nossa parte”

A exposição na Flicampos marca o início de um importante projeto cultural do Instituo Sorriso Negro. O presidente da entidade conta que a partir do próximo mês, o Instituto deve realizar intervenções culturais nas cidades dos Campos Gerais, como forma de dar visibilidade à cultura afro-brasileira. Em novembro, mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, a entidade pretende realizar um festival cultural em Ponta Grossa.

O Instituto possui também uma série de projetos encaminhados junto à Secretaria Nacional de Igualdade Racial, do Ministério da Cultura, em Brasília, para viabilizar ações da entidade aqui na região. Entre elas, projetos de educação de jovens negros, grupos de contação de histórias e cursinhos pré-vestibulares.

Arquivo Comunitário

07/09/2013 - ONG expõe obras de artistas negros no I Congresso de Educação de PG
23/06/2013 - Instituto Sorriso Negro promove Seminário sobre cotas

 

Placa de identificação do estande 4: