O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ponta Grossa realizou, no dia cinco de maio, a Assembleia dos Agricultores Assalariados, aqueles que recebem salário fixo e não fazem parte da agricultura familiar. O evento aconteceu no Buffet Hamilton Alves Pinto e contou com mais de 150 pessoas.

 

Foi discutida a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), que é um ato jurídico firmado entre o sindicato e os empregadores para selar as regras das relações de trabalho, tanto economicamente quanto profissionalmente.

Entre as tratativas de pauta estavam o aumento do piso salarial de 841 reais para 900 reais, além de um pedido de vale-alimentação de 100 reais.

“Achamos difícil conseguirmos, creio que os pedidos não serão aprovados, mas estamos na luta em prol dos agricultores e do direito deles”, relata Antonio Ostrufk, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e organizador do evento.

Para o lavrador Luiz Santos, a reunião foi importante para conhecer melhor o sindicato. “Serviu para todos terem consciência de como funciona a luta do sindicato, tanto para os próprios agricultores quanto para os familiares deles. Uma forma de incentivo e de esclarecimento, tentando também colocar assuntos novos em vigor, como a questão do vale-alimentação”, disse.

O evento também foi uma forma de comemorar o Dia 1º de Maio. Além da assembleia, foi realizado um almoço para os trabalhadores e seus familiares. Para o setor da agricultura familiar, serão realizadas comemorações nos dias 26,27 e 28 de junho.