Com aproximadamente duas horas de duração a audiência termina agora. Para Lusinete Anjos Dorigon, a discussão foi importante para saber o que o usuário necessita. Esse foi um primeiro passo.

Com a ata formulada, um documento será protocolado junto ao Ministério Público. A reunião teve a presença de 40 pessoas entre usuários, funcionários da VCG e representantes da AUTRANS.

 

A presidente da Associção dos Usuários do Transporte Coletivo, Lusinete Anjos Dorigon, inicia Audiência com apresentação dos principais problemas do transporte público de Ponta Grossa. Entre os apontamentos estão a falta de ônibus em alguns bairro como Vila Mariana e Ana Rita. Também aponta o tempo de espera do usuário nos pontos e a falta de manutenção dos veículos.
Após a apresentação, a discussão é aberta a todos os ouvintes presentes da sociedade com o direto de fala de três minutos.Em geral, todos cobram a transparência na prestação do serviço.

A greve dos funcionários do transporte público acabou mediante um acordo no Tribunal Regional de Trabalho (TRT) do Paraná. Durante a negociação, a Câmara Municipal de Ponta Grossa se comprometeu a transferir para a Viação Campos Gerais (VCG) uma verba de 2,4 milhões de reais.

Em assembleia geral, na manhã de ontem, dia 12, os motoristas e cobradores de ônibus decidiram, por unanimidade, negar a proposta da Viação Campos Gerais (VCG) e paralisar os serviços na próxima segunda, dia 19. A categoria pede melhorias nas condições de trabalho e um aumento de 15%, além da inflação

Sindicato envia pauta de revindicação à Viação Campos Gerais (VCG) no dia 26 de março, junto ao pedido de realização de uma mesa redonda. No entanto, por motivos de agenda, a data e o horário da reunião permanecem indefinidos.
De acordo com o secretário de Formação e Cultura do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros (Sintropas) de Ponta Grossa, Airton Nascimento Costa, algumas das reivindicações da pauta de 43 cláusulas são o reajuste de 15% no salário, reposição da inflação e reajuste do ticket de alimentação.
Junto à empresa, participarâo da reunião o Departamento Jurídico e membros do Sindicato, representando os interesses da categoria dos motoristas, cobradores, mecânicos e lavadores. Até lá, as negociações permanecem sem avanço, conforme afirma o secretário.