Alunos e professores integrantes de projetos de extensão da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizaram na manhã desta sexta-feira, dia 06, no Parque Ambiental, o “UEPG na Praça”. A atividade, promovida pelo Comando de Greve, teve a participação dos cursos de Educação Física, Biologia, Farmácia, História, Jornalismo, Medicina, Serviço Social e Pedagogia.

 

Alguns dos projetos envolvidos foram: Educação em Saúde, Diabetes, Direito de família, Portal Comunitário, Cultura Plural, Verificação de Pressão, Programa ADE (TV Comunitária), Plantas Medicinais, Núcleo de Estudos da Violência contra a Mulher, Herbário e IESOL (Incubadora de Empreendimentos Solidários).

Segundo a professora Gerusa Possagno, do curso de Farmácia, existem vários professores que desenvolvem projetos de extensão e oferecem algum serviço para a comunidade. “As pessoas que integram os projetos de extensão se mobilizaram para trazer esses serviços aqui para mostrar para a população o que a Universidade oferece e o que as pessoas estão perdendo com a universidade parada”.

A professora Gerusa ainda falou sobre os serviços que estavam à disposição no evento. “O curso de Farmácia está fazendo a verificação da pressão arterial e uma exposição e explicação sobre plantas medicinais. Esse tipo de ação a gente sempre procura trazer para a comunidade”.

Moisés Fernando de Andrade, estudante do curso de Medicina, conta que o projeto de neuropatia diabética, do qual faz parte, dá assistência a toda comunidade e faz atendimentos em hospitais.

A professora Marcia Marcon, responsável pelo projeto de prevenção e educação da saúde da mulher, diz que o exame preventivo está disponível a todas as mulheres. Gerusa complementa que inúmeras mulheres são beneficiadas com esse tipo de projeto e que, por conta da greve, o serviço está parado.

Nathany Manosso, acadêmica do curso de Direito, participante do projeto de extensão interdisciplinar “Fortalecimento do sistema de garantias dos direitos humanos de crianças e adolescentes nos municípios das regiões dos Campos Gerais”, relata os problemas causados pelos cortes de recursos no ano passado.

“Com o corte de 30%, a gente já perdeu o nosso transporte e não podia ir aos municípios fazer as capacitações e assessorias, então ficou mais difícil atender a comunidade”.

Para Maria Irene Bernardo, professora da rede estadual, o “UEPG na Praça”, possibilitou tornar os projetos mais visíveis para a comunidade: “Tem que trazer os projetos para a rua mesmo, porque são muito bem aproveitados”.

Veja, abaixo, mais fotos e também os vídeos produzidos na oficina oferecida pelo curso de Jornalismo.

 

 

 

 

Oficina de vídeo com celular

{youtube}o2klIG0MRWM{/youtube}

{youtube}3F8mntk_Zl4{/youtube}

 

Arquivo comunitário
20/02/2015 - Professores, agentes universitários e alunos da UEPG protestam no centro de Ponta Grossa
19/02/2015 - Agentes universitários da UEPG paralisam atividades e reforçam greve geral de servidores
10/02/2015 - Professores da UEPG começam greve por tempo indeterminado

Correção:
Informamos que esta matéria foi complementada após a sua publicação. No seu primeiro parágrafo, foi acrescentada a citação do curso de Pedagogia e, no segundo, a citação do Programa de Extensão Incubadora de Empreendimentos Solidários (IESOL). A alteração foi realizada para que a notícia represente mais fielmente os fatos e não continue disponível no site um conteúdo incompleto. Pedimos desculpas pela falha.