O time de basquete está há mais de 4 meses sem treinar por falta de quadras esportivas disponíveis.

Inicialmente a Unidev era uma entidade que apoiava apenas deficientes visuais, depois de perceber a necessidade de um grupo que atendesse todas as deficiências a Unidev mudou seus estatutos e abriu espaço. Agora todas as pessoas com alguma deficiência podem ser atendidas no local.

O time de basquete já existia em outra entidade, mas não recebia nenhum apoio. Carlos Rogério Ferreira criou o grupo e procurou a unidev para ajuda-los. “Quase não temos dinheiro nenhum e nem quem nos ajude, mas eles precisavam, a gente não podia recusar dividir o pouco que temos” afirma o presidente da Unidev Jose Paulo.

Conseguidas as cadeiras com o ex-secretário do esporte, adquiridas um uniforme e vários coletes, os treinos aconteciam no ginásio Jamal, mesmo sem treinador. O time venceu competições em Toledo, Cascavel e Castro.

Uma aquisição recente foi em material humano, um técnico. O estudante Maxwell de 17 anos, assumiu os treinos, que não duraram por muito tempo. O ginásio dos deficientes esta interditado, e isso já há 4 meses. “Já fizemos todas aquelas coisas de protocolo, as melhoras são prometidas, mas ainda não começaram. Intimamos o próprio prefeito e ele disse que algo seria feito imediatamente. Isso há 3 meses”, lamenta o presidente.

Mesmo sem os treinos, o time foi competir um torneio paranaense, com louvores “recebemos o 3º lugar na competição, uma grande vitória” diz o técnico Maxwell.

Arquivo Comunitário: Unidev representará Ponta Grossa em evento nacional de teatro