Balneário Rio Verde continua abandonado pelo poder público

Lanchonete e banheiros abandonos e depredados confirmam o péssimo estado de conservação do balneário (Foto: Nilson de Paula Junior - Arquivo Portal Comunitário)

 

Em frente ao Campus Uvaranas da UEPG, está a entrada para a estrada de terra, em péssimas condições, que dá acesso ao Rio Verde. Ao chegar ao balneário, percebe-se que a estrutura está totalmente depredada pelo abandono e pelo mau uso pelos usuários.

 

O evento aconteceu na tarde do último domingo, dia 11. A Tarde do Pastel foi realizada na sede da Associação de Moradores das Vilas Princesa e Tavares. O objetivo foi arrecadar recursos para a festa de Natal.

Arquivo Internet
Falta de segurança também é um problema no local

 

Conhecido como espaço de lazer, o Balneário do Rio Verde, localizado no bairro de Uvaranas, está abandonado. O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) desconhece a existência do local, que não se encontra na lista de parques a serem revitalizados na cidade. Em contrapartida, o local virou ponto de consumo de drogas e alvo de pichações. O lixo também chama atenção, principalmente em consideração ao perigo do desenvolvimento de focos da dengue. A estrutura feita no ano de 2004 também parece ter sido esquecida quando se observa a situação atual.

Núcleos como Costa Rica, Panamá e Londres não possuem distribuição

Imagens da Internet
CEP ainda não foram disponibilizados aos Correios

 

A internet possibilita que boletos de cobrança e afins sejam pagos online, mas muitas coisas ainda são mandadas através de cartas. Além de comércios, notificações de órgãos públicos também chegam dessa maneira. Porém, isso não tem sido oferecido aos moradores do Costa Rica, Panamá e Londres, que ficam na região de Uvaranas. Correios, Prefeitura e Câmara de Vereadores jogam entre si a responsabilidade pelo problema.

O Balneário Rio Verde, em Uvaranas, já foi uma área muito frequentada pelos moradores do Núcleo Rio Verde, em Ponta Grossa. Porém, o local se encontra em estado de abandono, como ilustra o lixo encontrado no chão e os quiosques destruídos.