vigilantes1-01-11-11O Sindicato dos Vigilantes de Ponta Grossa, junto com trabalhadores da região, inicia neste começo do mês de novembro, as negociações sobre reajuste de salário, risco de vida, aumento do vale alimentação e participação nos lucros das empresas.


A diretoria do Sindicato dos Vigilantes de Ponta Grossa, junto com a base sindical das cidades de Castro, Jaguariaíva, Imbituva, Guarapuava, Irati, União da Vitória, São Matheus do Sul e Palmeira, está discutindo a "Mobilização pelos 30%".

A reivindicação é pelo aumento em 30% do risco de vida e pela participação nos lucros e resultados (PLR). O risco de vida está incluso no salário do vigilante, e o repasse exigido é de 5% do lucro anual das empresas para o trabalhador. Hoje um segurança recebe, em média, R$ 1.200,00 . 

Segundo Edson Luis Ribeiro, diretor geral do Sindicato dos Vigilantes de Ponta Grossa, após as assembleias, começa a negociação com o Sindicato Patronal.

Outra reivindicação é o aumento do vale alimentação, que hoje é de R$ 13,00. Com o aumento,  o vigilante passaria a receber R$ 20,00 por dia. "Se não fecharmos um acordo, entraremos em greve novamente", diz Ribeiro.  A paralisação está prevista para 14 de Fevereiro de 2012.

Histórico das Greves:
Na história de 26 anos do Sindicato dos Vigilantes de Ponta Grossa, segundo Edson Ribeiro, foram feitas 14 paralisações e todas tiveram resultado favorável aos trabalhadores. Veja a reportagem: As lutas e conquistas dos 26 anos de Sindicato dos Vigilantes